Noite da Campania Italiana na Santa Adega em Florianópolis

No dia 18 de julho de 2018, Cervejas e Vinhos esteve presente no evento “Noite da Campania Italiana”, na Santa Adega em Florianópolis. Foram apresentados seis vinhos da Tenuta Cavalier Pepe, distribuídos no Brasil pela importadora Mondoroso, e apresentados pelo ‘export manager’ da vinícola, Michele di Gregorio.

Lembrando que em março deste ano, participamos de uma degustação de vinhos italianos da Mondoroso, cuja cobertura pode ser lida aqui. Na ocasião, tivemos nosso primeiro contato com a Tenuta Cavalier Pepe, degustando cinco vinhos. Na “Noite da Campania Italiana” alguns desses vinhos se repetiram, enquanto outros foram apresentados pela primeira vez, incluindo dois rótulos que ainda não são distribuídos no Brasil.

Antes de comentarmos o jantar harmonizado e as degustações, façamos uma breve apresentação da Campania. Localizada no Sul da Itália, acolhe quatro DOCGs (Aglianico del Taburno, Fiano di Avellino, Greco di Trufo e Taurasi), e quinze DOCs. Uma grande variedade de uvas é cultivada na região, com destaque para as brancas Falanghina, Fiano e Greco, e as tintas Aglianico e Piedirosso. O Monte Vesúvio, ao lado da capital regional, Nápoles, gera o solo ideal para a viticultura, sendo rica em componentes essenciais e minerais.

O vinho de recepção foi o Irpinia Rosato del Varo DOC, um rosé de Aglianico com aroma floral (rosa) e de fruta vermelha (morango), além de um leve caramelo que se revela aos poucos na taça.

Dando início ao jantar, comandado pelo Chef de Cozinha Francês, Charles Bailhès, tivemos de entrada um Caprese, e como primeiro prato um Spaghetti ao Vongole (Berbigão). Os três vinhos brancos da noite foram servidos nesse ínterim, o Irpinia Falanghina Lila DOC, o Irpinia Coda di Volpe Bianco di Bellona DOC e o Greco di Tufo Nestor DOCG. Todos sem madeira, frescos, com fruta presente (abacaxi, pêssego, pera, etc.) e boa acidez. A grande curiosidade ficou por conta da Coda di Volpe, uva de origem romana cujo nome (Rabo de Raposa) faz referência aos longos cachos que a variedade apresenta. Geralmente presente em cortes, foi muito satisfatório apreciar um raro monovarietal desta casta. E o vinho branco que apresentou mais complexidade foi o Greco di Tufo, não à toa o único DOCG dos três. Sentimos falta do Fiano di Avellino presente no catálogo da Tenuta Cavalier Pepe.

Antes do prato e do vinho principal, degustamos o Irpinia Rosso Sanserino DOC, um corte composto por 70% de Aglianico e 30% de Sangiovese. Um vinho leve, com cereja no nariz, e fruta concentrada em boca. Não passa por madeira, e sim por tanques de cimento (16 meses). O gran finale ficou por conta do imponente Taurasi Riserva La Loggia del Cavaliere DOCG. Também conhecimento como “Barolo do Sul”, a denominação Taurasi é conhecida por produzir os melhores Aglianicos não só da Campania, mas de todo o sul da Itália. O vinho foi harmonizado com um Ossobucco com Polenta Cremosa, e encantou a todos. Macio, complexo e intenso, com notas de frutas escuras maduras e especiarias, taninos domados e grande persistência.

Parabéns a Santa Adega e sua equipe por proporcionar mais um evento de alto nível e bom atendimento, a Tenuta Cavalier Pepe pelos vinhos extraordinários, a importadora Mondoroso por trazer ao Brasil belíssimos rótulos da Itália, sempre focada em vinhos naturais e artesanais, e ao Chef Charles Bailhès pela ótima janta!

Santa Adega
Facebook: https://www.facebook.com/SantaAdega
Instagram: https://www.instagram.com/santaadega/
Site: https://www.santaadega.com.br/

Tenuta Cavalier Pepe
Facebook: https://www.facebook.com/tenutacavalierpepe/
Instagram: https://www.instagram.com/tenuta_cavalier_pepe/
Site: www.tenutapepe.it/

Mondoroso:
Facebook: https://www.facebook.com/mondoroso/
Instagram: https://www.instagram.com/mondo_roso/
Site: http://www.mondoroso.com/

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *